Sabemos que a maioria dos dispositivos eletrônicos como celular e laptop, são alimentados por baterias de lítio, a maior dificuldade dos fabricantes era integrar as formas das baterias para torna-las comercialmente viáveis no mercado. Recentemente pesquisadores desenvolveram um método de impressão de baterias de lítio em 3D em qualquer formato.

A maioria das baterias de lítio no mercado vem em formas cilíndricas ou retangulares, ou seja, quando se desenvolve um produto que necessita de bateria como os dispositivos móveis e celulares, é necessário dedicar um espaço para o tamanho e o formato da bateria, isso pode implicar em limitações e opções do projeto.

De forma geral, as impressoras podem fabricar um dispositivo inteiro, desde a bateria até componentes estruturais e eletrônicos de qualquer formato. Apesar da evolução ainda existem barreiras na impressão pois os polímetros usados na impressão 3D, não são condutores de íons implicando na impressão de baterias.

O Objetivo dos pesquisadores era desenvolver um processo de impressão de baterias íons de lítio em uma impressora 3D de baixo custo, ou seja, eles aumentaram a condutividade iônica com objetivo de infundir em uma solução eletrolítica.

Como demonstração do projeto, os pesquisadores imprimiram uma pulseira de LED, com uma bateria de lítio integrada, a bateria pode alimentar um LED Verde por 60 segundos.

De acordo com os pesquisadores, a capacidade da primeira geração de uma bateria impressa em 3D é cerca de duas vezes menor que a das baterias comerciais, que é muito baixa para uso prático. No entanto, existem várias ideias para aumentar a capacidade, como substituir os materiais baseados pastas imprimíveis em 3D.

Os autores da pesquisa são: Research Triangle MRSEC, US Department of Education, National Science Foundation.