O Facebook juntamente com a Walton Eletric Membership Corporation, da Georgia, terão três projetos de energia solar, para alimentar uma Data Center do Facebook no estado de Geórgia. O Silicon Ranch fornecerá 102,5 MW e a Strata Solar vai construir 100 MW, ou seja, total de 202,5 MW em capacidade de Energia Solar. Apesar dos projetos da Walton Eletric Membership Corporation ocupar o terceiro lugar entre os projetos de energias renováveis da cooperativa nos Estados Unidos, esses projetos são as maiores quando falamos de cooperativa de distribuição, em outras palavras, é o maior projeto do gênero com um parceiro.

“É incomum devido ao seu tamanho, mas estamos vendo cada vez mais projetos como este com nossas cooperativas”, disse Tracy Warren, porta-voz da Associação Nacional de Cooperativas Elétricas Rurais (NRECA). “Estamos vendo muita inovação em termos de como esses programas são estruturados. Mas as cooperativas, por serem de propriedade de membros, estão trabalhando em colaboração com seus grandes membros de C & I para ajudar a atingir suas metas de sustentabilidade corporativa”.

Até 2018, as cooperativas realizaram transações nove vezes maiores que a quantidade de energia solar produzida em 2013. O projeto solar cooperativo médio também cresceu para mais de 25 quilowatts para 1 megawatt em 5 anos.

Colin Smith, analista solar sênior da Wood Mackenzie Power & Renewables, disse que o Facebook confirma o potencial de uma tendência que ele espera crescer, com as cooperativas atuando como intermediárias para grandes consumidores comerciais e industriais.

“As cooperativas são organizações sem fins lucrativos, por isso não ganham nada monetariamente”. Eles tendem a ser muito conscientes de seus consumidores e de seus clientes porque são cooperativos. Smith disse ainda “Desse ponto de vista, é um movimento muito interessante ver o Facebook trabalhando com uma cooperativa, em vez de ser a principal empresa de propriedade de investidores neste território”.

Smith disse que garantir o acordo provavelmente teria sido lucrativo para a empresa, mas o Facebook tomou uma “decisão muito consciente” de escolher uma cooperativa.

De acordo com Brooks, o Facebook apreciou que a cooperativa era sem fins lucrativos, de propriedade do cliente e voltados para a comunidade.

Melanie Roe, porta-voz do Facebook, disse “Estamos comprometidos com as comunidades que nos acolhem, e parte disso está trabalhando para trazer investimentos adicionais para essas comunidades, incluindo novos recursos de energia renovável”.

De acordo com a Walton EMC, os projetos de energia solar serão um benefício para a economia da região. Notavelmente, as corporações estão começando a localizar projetos mais próximos da demanda. Isso poderia significar mais energias renováveis ​​no Sudeste, onde o poder barato tem sido um atrativo para os data centers.

“Essas metas de sustentabilidade são muitas vezes uma parte da decisão de uma empresa sobre onde ela pode ser transferida ou onde ela localizaria uma nova instalação”, disse Warren, da NRECA.

“Este pode ser um modelo que realmente atraia grandes corporações para o que normalmente são comunidades carentes que não são necessariamente tão vantajosas”, disse Smith. “Na maior parte do tempo, a razão pela qual as cooperativas e os utilitários municipais existem é porque está em uma região que, de outra forma, não seria abastecida. Não é vantajoso financeiramente que as promissórias recebam linhas para uma carga relativamente pequena.”

Warren disse que as cooperativas construindo mais energia solar são resultado da demanda dos consumidores. A tendência também foi ajudada pelo declínio nos custos solares, ela apontou outros exemplos como Minnesota, onde a McLeod Cooperative Power e a Great River Energy, empresa de embalagens de fornecimento Tetra Pak com créditos de energia renovável, e Arkansas, onde um projeto de 12 megawatts contratado pela Ouachita Electric Cooperative serve a empreiteira de defesa Aerojet Rocketdyne. O Silicon Ranch também desenvolveu o projeto Arkansas e criou 225 novos empregos no estado.

 Warren salienta que “Certamente, nossas cooperativas de geração e transmissão querem cooperar com as necessidades de qualquer grande membro comercial.”