Dia 20 de Setembro de 2018 a Força Aérea Brasileira (FAB) de da Eletrobras Roraima (EDRR) concluíram um acordo para implantação do Programa de Eficiência Energética.

O convênio tem como objetivo na melhora do sistema de fornecimento de energia em Roraima, Estado Brasileiro que não se encontra interligado ao sistema de distribuição nacional, dependendo da energia da Venezuela.

A realidade de Roraima é que o Estado registra diversos apagões na rede de abastecimento de energia elétrica.

De acordo com o oficial general da FAB,” Hoje a energia não é nossa, é deles, eles que geram e distribuem para a gente. Há embargos à Venezuela que dificultam o pagamento da energia que eles fornecem  para nós, não podemos prever, mas qualquer momento, poderá haver uma interrupção no fornecimento de maneira unilateral. Por isso temos que ficar atentos e tomar medidas preventivas para que isso não venha a acontecer.”

O acordo feito com a empresa estatal vai permitir outras fontes de energia, principalmente a fotovoltaica, já que Roraima tem um potencial grande devido a ótima incidência solar na região. Além de contribuir com a energia renovável, limpa e sustentável, contribuirá para o desenvolvimento da matriz energética do país, diminuindo as interrupções de energia que comprometem a região.

O Presidente da Eletrobras de Roraima garante ” A princípio, nós vamos usar as áreas da Força Aérea que estão bem próximas do centro de consumo. As interligações elétricas serão mais fáceis. Já temos boa disponibilidade de projetos concebidos. A força Aérea tem muitos técnicos e toda uma estrutura organizacional que será utilizada, e nós temos conhecimento da parte elétrica, essa sinergia vai ocorrer de forma harmônica”.

O programa visa garantir o abastecimento de energia, serão implementados ações educativas na capacitação e treinamento de mão de obra qualificada, voltado a pesquisa e desenvolvimento do setor elétrico.

A expectativa é que daqui um ano as usinas fotovoltaicas instaladas possam atender toda a demanda de energia dentro da organização militar, apesar de ser um projeto piloto, existem diálogos com outras concessionárias para atender outras cidades.