Crédito para geração de energia solar – A partir deste ano, pessoas físicas dos nove estados da Amazônia Legal terão acesso a uma linha de crédito para geração de energia solar. Os recursos são provenientes do Fundo Constitucional de Financiamento do Norte (FNO).

Crédito para geração de energia solar

O financiamento é para pessoas físicas de toda a Amazônia Legal e vai desde a elaboração de projetos até a instalação do dispositivo. O FNO vai disponibilizar R$ 120 milhões para estas operações de crédito, que vão ter taxas de juros mais baixas, maior prazo para pagamento e bônus de adimplência.

Saiba como conseguir financiamento para seu sistema de geração de energia solar

Para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a tecnologia fotovoltaica possibilita a redução do consumo de energia elétrica convencional e, consequentemente, redução no valor cobrado na fatura mensal – proporcional à quantidade de energia gerada.

De acordo com a agência reguladora, o uso de placas fotovoltaicas pode gerar economia de até 95% na conta de luz do consumidor. Só no Amapá, o número de sistemas geradores instalados em residências, comércios e indústrias já tem mais de 16 mil unidades, que são capazes de gerar 180 megawatts – o equivalente a uma hidrelétrica de médio porte.

Outro benefício previsto pelo governo do Amapá é que a nova forma de energia vai iluminar comunidades isoladas e longínquas, comunidades indígenas, ribeirinhas e assentamentos, onde o custo para levar energia elétrica através de linhas de transmissão de alta tensão é bem mais alto.

O que e a Amazônia Legal?

A Amazônia Legal é uma área que engloba nove estados do Brasil pertencentes à Bacia Amazônica e à área de ocorrência das vegetações amazônicas. O governo federal, reunindo regiões de idênticos problemas econômicos, políticos e sociais, com o intuito de melhor planejar o desenvolvimento social e econômico da região amazônica, instituiu o conceito de “Amazônia legal”.

A atual área de abrangência da Amazônia Legal corresponde à totalidade dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte dos estados do Mato Grosso, Maranhão (a oeste do meridiano de 44º de longitude oeste) e Goiás, perfazendo uma superfície de aproximadamente 5 217 423 quilômetros quadrados correspondente a cerca de 61% do território brasileiro. Sua população, entretanto, corresponde a 12,32% do total de habitantes do Brasil.