Consumidor pode pagar 25,7% a mais na conta de luz no final do mês, em comparação com junho do ano passado.

A TR Soluções considera 2 aspectos principais para o aumento da tarifa: a bandeira vermelha 2 definido pelo governo federal e os reajustes anuais das concessionarias de energias de vários estados.

De acordo com Helder Sousa, diretor comercial da empresa, “Essa projeção vale para todos os tipos de consumidores: residenciais, comerciais e industriais”, já que a bandeira tarifária deve pesar no bolso do consumidor,  afinal vai aumentar R$ 5 nas contas de luz a cada 100 kWh, isso porque em junho do ano passado foi adotada a bandeira verde, quando não se cobra taxa extra.

Desde o dia 1º de janeiro em Manaus, a tarifa branca de energia está em vigor, o o bjetivo era gerar economia na conta de luz, porém, o que era para ser mais barato, teve aumento significativo nas faturas. O consumidor terá horarios mais baratos de energia, desde que se adapte aos novo horários para não ser afetado.

Boas Expectativas

O economista André Braz, da FGV (Fundação Getulio Vargas) e do Ibre (Instituto Brasileiro de Economia), faz previsões um pouco melhores, mas que ainda mostram peso no bolso do consumidor.
Seus estudos indicam um impacto imediato de cerca de 10% nas contas de luz em junho, na comparação com o mês de maio. ” Mas, em cada região, o peso será diferente. Esse é um cálculo médio que considera reajustes tarifários de outras regiões do país e, também, o impacto da bandeira vermelha 2″, afirma o economista.