Um módulo solar do tamanho de uma folha de papel A4, quase 6 vezes maior que o módulo anterior de 10 x 10 cm2, desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Swansea, no País de Gales, usam uma tecnologia de baixo custo e de impressão simples. O avanço mostra que a tecnologia funciona em uma escala maior, não apenas no laboratório, o que é crucial para incentivar a indústria a adotá-la.

Cada célula solar forma um módulo feito de perovskita, um material de interesse para os pesquisadores solares, uma vez que pode ser feito de forma mais fácil, e mais barata que a célula de silício, material usado atualmente para células solares. As células de perovskita de alta eficiência para conversão de energia, a célula atinge uma célula que converte em eletricidade com 22% maior em pequenas amostras.

A Universidade de Swansea usou um tipo de célula solar de perovskita de carbono, feita com camadas variadas como, titânia, zircônia e carbono na parte superior onde se pode imprimir.

Apesar de sua eficiência ser menor do que outros tipos de células de perovskita, as células não se degradam rápido cumprindo uma operação estável de mais de 1 ano sob iluminação.

As classificações de alta eficiência sob condições de iluminação interna com essa tecnologia tem potencial para geração de energia em ambientes externos, mas também para alimentar pequenos dispositivos eletrônicos como smartphones e sensores em ambientes fechados.

A Dra. Francesco de Rossi diz:

“ Nossas pesquisas com células de perovskita proporciona desempenho mesmo produzidas em uma escala maior do que a relatada até agora dentro da comunidade científica, sendo vital tornar viável para as indústrias que queiram fabricar.  “

Nós optimizamos o processo de serigrafia, evitando defeitos causados pela impressão de áreas grandes. Ainda há trabalho para ser feito, quando aumentamos a área ativa a porcentagem da superfície do substrato que é realmente usada para produzir energia, ja existe um trabalho sendo desenvolvido, mas este avanço é importante  e pode ajudar na caminhada para novas células solares.